Variedades

Festival Edésio Santos da Canção tem inscrições prorrogadas

FInscrições-Edésio-Santos-(1)oram prorrogadas para o dia 22 de setembro as inscrições da 20ª edição do Festival Edésio Santos da Canção. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas na Secretaria de Cultura, Turismo e Esporte (SECULTE), que fica localizada na Avenida Carmela Dutra, 683, Centro, Juazeiro. CEP 48.903-530, das 08h às 17h, pelos Correios e também através do site www.juazeiro.ba.gov.br.

De acordo com o Superintendente de Cultura e Turismo, Maurício Dias, “a prorrogação se dá pela procura dos músicos solicitando que o prazo de inscrição se estendesse. Então a SECULTE decidiu prorrogar mais uma semana. A procura tem sido grande, mas faltam chegar as propostas”. O Edésio Santos da Canção é feito com composições inéditas de todos os gêneros da Música Popular Brasileira e seu objetivo é fomentar a cultura poética e musical.

Cada concorrente poderá inscrever até duas músicas no Festival e, em um envelope lacrado deve enviar um CD com as músicas e 10 cópias em papel com a letra e o título das músicas, sem identificação do autor ou intérprete. Apenas uma música será classificada. Vale lembrar ainda que o ineditismo das músicas inscritas precisa existir tanto na melodia quanto na letra.

Abertas inscrições para cursos de elaboração de projetos culturais

A Melodia Produções, em Petrolina, está com inscrições abertas, até o dia 30 de setembro, para os Cursos de Elaboração e Gestão de Projeto Culturais. Serão oferecidos dois cursos: um para elaboração de projetos culturais na área do Artesanato e outro para projetos direcionados à Cadeia Produtiva da Música, ministrados pelo músico e produtor cultural Marcone Melo, entre os dias 02 de outubro a 30 de novembro, no horário das 19h às 22h. A iniciativa conta com o incentivo do Governo de Pernambuco, através da Fundarpe, via aprovação no edital do Funcultura 2015/2016, conta ainda com o apoio da UNIVASF e do IF-SERTÃO – Petrolina, onde será realizado os cursos.

A atividade formativa acontecerá em dois módulos; o primeiro será focado nos conceitos básicos sobre produção cultural, teorias, acessibilidade em eventos culturais, leis de incentivo (Funcultura e Lei Rouanet), direitos autorais e estudos de casos. O segundo módulo é direcionado a prática da elaboração dos projetos e acontecerá no estilo de uma incubadora, onde cada participante irá trabalhar e desenvolver suas ideias transformando-as em um projeto cultural. Nessa etapa será abordado assuntos como a viabilidade, planejamento, gerenciamento, formatação do orçamento e princípios de prestação de contas do projeto.

O principal objetivo dos cursos é capacitar os artistas e produtores culturais de Petrolina, com conhecimentos e técnicas de elaboração de Projetos culturais, para que possam competir de forma equilibrada, com os artistas e produtores da Região Metropolitana do Recife e das outras regiões do Estado, nos editais do Funcultura, assim como na Lei Rouanet.

Os cursos serão gratuitos e têm como público-alvo artistas, produtores culturais e estudantes das respectivas áreas, na faixa etária dos 18 aos 60 anos de idade. As inscrições só podem ser realizadas pela internet, através dos links https://goo.gl/Yn3e4Q e https://goo.gl/p1MUat Mais informações sobre o curso podem ser obtidas pelo telefone: (87) 98866-7387 ou pelo e-mail: marconeemelo@hotmail.com

Processo de tombamento do Palácio Diocesano de Petrolina é acelerado

A Secretaria de Cultura de Pernambuco deferiu no final de agosto o pedido de tombamento do Palácio Episcopal da Diocese de Petrolina feito pela Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fudarpe). O anúncio foi comemorado pelo deputado estadual Lucas Ramos (PSB), que acelerou o processo junto ao secretário de Cultura, Marcelino Granja.

Com o tombamento, fica proibida qualquer alteração na estrutura do imóvel que venha a modificar suas características atuais. Para Lucas, preservar o Palácio Diocesano é manter viva uma parte da memória de Petrolina. “Ele compõe ao lado da Catedral, da Praça Dom Malan e da Concha Acústica um dos cartões postais mais conhecidos de nossa cidade, um dos inúmeros símbolos de Petrolina, e merece, portanto, receber todo o cuidado e ser preservado para que as próximas gerações possam ter o mesmo prazer que temos hoje, que é de contemplar a bela paisagem arquitetônica nos arredores da Praça Dom Malan”, explicou o deputado.

A ação foi motivada após o anúncio do projeto de construção de um shopping popular nos arredores do Palácio, que gerou uma discussão sobre os efeitos que o empreendimento poderia causar na edificação. “Entendemos que a instalação de uma atividade comercial no local certamente traria prejuízos a um patrimônio que deve ser bem tratado por todos os petrolinenses e tivemos o cuidado de propor o tombamento antes que as obras começassem para que não fosse gerado nenhum prejuízo, tanto para a Diocese quanto para os empresários que propuseram a criação do shopping”, detalhou o parlamentar.

O bispo emérito de Petrolina, Dom Frei Paulo Cardoso, também posicionou-se contra a utilização do espaço para um shopping popular. “Tenho várias razões (para ser contra a construção), a primeira delas é pelo o que o Palácio representa para a história cultural, arquitetônica e religiosa de Petrolina. É como se fosse uma continuidade da Catedral. Dom Malan fez essa obra majestosa que é a Catedral e em seguida construiu o Palácio Diocesano. Outra razão, é que todo o entorno deve ser respeitado”, afirmou Dom Paulo.

O Palácio Episcopal da Diocese de Petrolina teve sua construção concluída em 1929, ocupando terreno doado à diocese. Foi edificado para funcionar como residência, servindo aos membros do clero.

[F] Divulgação

 

Musical com atmosfera dos anos 50

GREASE_Joyse-Abrante

Apresentando a atmosfera dos anos 50 e o velho e bom Rock And Roll, vem aí, para o Vale do São Francisco, o espetáculo “Grease é Demais!”, adaptação baseada na obra fílmica “Grease – Nos tempos da Brilhantina”, de 1978. O musical vai estrear no Teatro Dona Amélia, Sesc de Petrolina, nos dias 16, 17, 23, 24, 30 de setembro e 01 de outubro.

O enredo conta a história de um casal de estudantes que trocam juras de amor no verão, mas que se separam e, posteriormente, encontram-se matriculados na mesma escola. A trama serve como plano de fundo para retratar temas como: estilos de vida dos jovens da época, as descobertas sexuais, a gravidez na adolescência, identidade de gênero, conflitos dentro dos grupos sociais, bullying e aspirações profissionais.

“Grease é demais!” é o primeiro musical na região tendo como público-alvo os jovens, adultos e idosos. O espetáculo está sendo realizado pela produtora WW Filmes e a direção geral é de Rosyaline Bezerra, com direção coreográfica de Paola Porto e Bruno Jardim, adaptação de texto da comunicóloga e escritora Calincka Crateús em parceria com Rosyaline Bezerra, direção cênica de Veronaldo Martins e gravações sonoplásticas de Keu Dantas.

Os ingressos nos valores de R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia), para estudantes e idosos, estão disponíveis nos pontos de venda Vale Ingressos e Sesc Petrolina. Para a compra dos bilhetes é preciso apresentar carteira estudantil, comprovante CadÚnico, documento de ID para deficientes, RG para pessoas a partir de 60 anos e ID jovem.

Serviço

O que: Musical “Grease é demais!”

Onde: Teatro Dona Amélia (Sesc-Petrolina)

Quando: 16, 17, 23, 24, 30 de setembro e 01 de outubro

Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)

Informações: facebook/greaseedemais

[F] Joyse Abrante/Divulgação

Exposição na Univasf Petrolina retrata cotidiano do garimpo

Exposição

Em maio deste ano, cerca de um mês depois de descobrirem uma jazida de ametistas na Serra da Quixaba, localizada no município de Sento-Sé (BA), Jason Ribeiro, estudante de Artes Visuais da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), foi ao local com seu pai e seus irmãos, que tentavam a sorte no garimpo. Por dois dias, ele os acompanhou e fotografou o cotidiano, as pessoas e o cenário e são estes momentos capturados por suas lentes que compõem a exposição “Garimpam-se: Espaços Contemporâneos”. Organizada pela Diretoria de Arte, Cultura e Ações Comunitárias (DACC) da Pró-Reitoria de Extensão (Proex), a mostra ficará em cartaz no Hall da Reitoria da Univasf, no Campus Sede, em Petrolina (PE), até 29 de setembro. A visitação é gratuita e pode ser feita das 8h às 18h.

O acervo contém ao todo 30 fotografias e oito desenhos, que mostram um recorte real sobre o garimpo, com o comércio e uma espécie de vila que se estabeleceram próximos ao local, além da interação dos garimpeiros, das condições em que vivem e como trabalham, sob um sol escaldante e condições mínimas de higiene e conforto. As fotografias, feitas com uma câmera Canon t5, tiveram como intuito capturar momentos e detalhes dos personagens, que vieram de vários lugares do Brasil. Todas estas pessoas que tentam a sorte no garimpo têm gerado uma efervescência que vem mudando a estrutura política, econômica, ambiental e social da região. A exposição é itinerante e percorrerá todos os campi da Univasf. O calendário de apresentações em cada campus será divulgado posteriormente.

Jason Ribeiro tem 28 anos e nasceu em Pindobaçu, município baiano. Veio para Juazeiro em 2009, e em 2012 começou a cursar Artes Visuais na Univasf, no intuito de aprimorar a sua técnica no desenho. Neste período, conheceu a fotografia e hoje trabalha com diversas técnicas, como fotografia, desenho, pintura, escultura e gravura, se inspirando sempre na diversidade da região em que vive, o bioma Caatinga, com suas características, manifestações culturais e paisagens.

Para ele, que tem pai garimpeiro e viu os irmãos seguirem o mesmo caminho, a exposição é uma forma de retratar o trabalho pesado e a dinâmica que se estabeleceu depois da descoberta das pedras preciosas. “Eu não quis fazer um trabalho fotojornalístico, quis retratar momentos que quando vistos lá podem não parecer bonitos, mas quando congelados em fotografias mostram a singularidade da paisagem, das pessoas e do movimento que está acontecendo no garimpo, tão próximo, mas que tão pouca gente conhece”, afirma Ribeiro.

BOX

Serviço

O que: Exposição “Garimpam-se: Espaços Contemporâneos”

Onde: Hall da Reitoria da Univasf, no Campus Sede, em Petrolina

Quando: Até 29 de setembro – 8h às 18h

Visitação gratuita

Hélio de Araújo lança nesta quarta-feira o livro O Anoitecer de Aurora

Capa---LivroA trajetória e luta de uma sertaneja pela sobrevivência na área de sequeiro e os desafios para criar 14 filhos. Esta é a história que o professor Hélio de Araújo conta no livro ‘O Anoitecer de Aurora’, que será lançado nesta quarta-feira (30) às 19h na Biblioteca do Sesc Petrolina.

Autor dos livros ‘Andanças’ (1999), ‘O Quarteto’ (2001) e ‘História de Luta das Pessoas com Deficiência em Petrolina’ (2015), Hélio de Araújo narra agora, em 114 páginas de um livro produzido na Companhia Editora de Pernambuco – Cepe, o cotidiano dos sertanejos, a maneira como vivem e sobrevivem. Tudo a partir do olhar solidário e amoroso de Aurora, uma mulher, uma sobrevivente cuja a peleja possibilitou as vivências de outras gerações.

De acordo com o jornalista Jota Menezes, que assina o texto da orelha da obra, o livro é “Um bálsamo para corações feridos pela desumanização do mundo. Porém, a obra com sua inolvidável simplicidade, é uma narrativa sobre experiências singulares, alegres, tristes, divertidas, doloridas, compartilhadas por uma mulher em seu contexto territorial e sociocultural”.

Hélio de Araújo é especialista em Ensino da Matemática, e vem atuando como professor da Rede Municipal de Educação do Município de Petrolina no setor da educação inclusiva. O escritor também é ativista na área da inclusão social e vai falar sobre o processo de elaboração e autografar a obra.

Inscrições abertas até o dia 11 para Mestrado da Casa de Rui Barbosa

Estão abertas até 11 de agosto as inscrições para o processo seletivo do Curso de Mestrado Profissional em Memória e Acervos da Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB), instituição vinculada ao Ministério da Cultura (MinC). O curso – voltado ao gerenciamento, preservação, acesso e usos de acervos públicos e privados – é dividido em duas linhas de pesquisa. A primeira aborda a representação, gerenciamento e preservação de espaços de memória de patrimônio documental. Já a segunda engloba práticas críticas em acervos: difusão, acesso, uso e apropriação de patrimônio documental material e imaterial.

O processo de seleção para até 16 vagas é composto de quatro fases: prova escrita em memória e acervos; análise do anteprojeto de pesquisa; prova oral sobre o anteprojeto e análise do curriculum vitae; e prova de língua inglesa. Os horários e os locais de realização das provas escrita e oral serão divulgados juntamente com a relação de candidatos com inscrição homologada.

Os interessados em se inscrever para o processo seletivo devem enviar documentação impressa pelos Correios ou entregá-la diretamente na secretaria do Mestrado Profissional da FCRB, localizada no bairro de Botafogo, no Rio de Janeiro. Em caso de inscrição por via postal, o candidato deverá encaminhar mensagem eletrônica para os emails mestrado2016fcrb@gmail.com e secretaria.mestrado@rb.gov.br, contendo o nome completo e o código de registro de postagem, composto de 13 dígitos. A ausência de qualquer um dos documentos solicitados ou a postagem fora do prazo inviabilizará a inscrição.

Um dos documentos a serem entregues pelo candidato do curso é o comprovante do pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$ 100, que deve ser efetuado no Banco do Brasil, por meio da Guia de Recolhimento da União (GRU). Os dados a serem preenchidos na GRU podem ser conferidos no edital.

Candidatos que estiverem inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) ou forem membros de família de baixa renda poderão solicitar isenção da taxa de inscrição até o dia 14 de julho, conforme as regras definidas no edital.

Para mais informações, acesse o edital ou entre em contato na área de Programa de Pós-Graduação em Memória e Acervos pelo telefone (21) 3289-8696 ou pelo email secretaria.mestrado@rb.gov.br.

[F] Divulgação

Aldeia do Velho Chico apresenta o “Baculêju da De Sá” nesta sexta-feira

Baculêjo-(Divulgação-Glaucio-Gil)

A programação da Aldeia do Velho Chico – Festival de Artes do Vale do São Francisco continua movimentando a cena cultural no Sertão Pernambucano. Nesta sexta-feira (4), uma das atrações mais esperadas da programação é o “Baculêju da De Sá”, mais recente projeto da cantora Sandra de Sá, do Rio de Janeiro, que irá apresentar as cantoras Simone Floresta e Nanda Fellyx. No show, às 20h30, no Teatro Dona Amélia, a artista é acompanhada pelos músicos Asbel Cezar, Bruno Sant Anna e Bebeto Sorriso.

O “Baculêju” teve início em casa, com a sua banda, onde despretensiosamente Sandra de Sá experimentava vários ritmos e vertentes. A ideia deu tão certo, que resolveu dividir com os amigos e com seu público esse momento, levando para os palcos esse caldeirão musical. Assim nasceu o “Baculêju da de Sá”, uma roda de groove, sarau quinzenal, onde várias artes e estilos musicais se misturam, potencializando oportunidades. O projeto teve início há cerca de cinco anos. O novo formato vem trazendo novos artistas de importante relevância cultural.

Programação – Além do “Baculêju da de Sá”, nesta sexta-feira a Aldeia toma as ruas a partir das 15h com a atriz Odília Nunes, que leva a intervenção poética “Ester” ao centro comercial.  Às 17h, a programação acontece no CEU do Rio Corrente, com o espetáculo teatral “Sarapopéia”, da Trup Errante. O tradicional Muro Galeria, com o Painel Visualidade do Aldeia, vai acontecer às 18h, com Glauber Arbos, do Recife, e Felipe Rhein, de Juazeiro. Já no terraço, às 19h, tem Poesia no Jardim de Ana “Resistência Poética”, com João Gilberto Guimarães (Juazeiro) e Virgulados (Belo Jardim). A programação completa do festival está disponível no site www.sescpe.org.br.

 

Festival Aldeia do Velho Chico

Local: Petrolina, Juazeiro e Lagoa Grande

Data: Até 12 de agosto

Ingressos:  Teatro D. Amélia: R$ 20 (Usuário), R$ 10 (Comerciário/Dependente) nos demais locais a entrada é gratuita, porém, limitada à capacidade de cada espaço.

Informações: (87) 3866- 7454

[F] Divulgação/Glaucio Gil

 

Autor apresenta recital e fala sobre experiência com editora nesta sexta em Petrolina

JOÃO-GILBERTO-GUIMARAES-LIVDiretor e co-fundador de uma iniciativa pioneira na publicação e edição de livros de autores do Vale do São Francisco, de outras regiões do País e até do exterior, o professor e escritor João Gilberto Guimarães Sobrinho participará nesta sexta (4) com o tema “Resistência Poética” do Poesia no Jardim de Ana, dentro da programação do Aldeia do Velho Chico. O evento acontece a partir das 19h, no terraço do Sesc. Além do seu trabalho poético, João falará da trajetória da C.L.A.E. Editora.

Ao lado do também escritor John Williams e outros autores, João participou da fundação da C.L.A.E. (Círculo Literário Analítico Experimental) a partir de um grupo de produção e discussões literárias, em 2005. O grupo daria origem a C.L.A.E. Editora, quando passaram a organizar a publicação de textos de autores locais. “Em 2009 voltamos com a edição da revista “As Flores do Mal”. A primeira edição foi lançada em 2003, mas não teve muita repercussão. De 2009 para cá a gente não parou mais de produzir”, disse.

“As Flores do Mal” seria o embrião da ideia de uma editora que publicasse livros o que aconteceu efetivamente a partir de 2012. Começando com apenas três livros, de lá para cá, a C.L.A.E. Editora já produziu ou viabilizou o lançamento de 25 livros, sendo a única editora do gênero na região. A meta do grupo é fechar 2017 com 30 livros.

Desde 2012, João Gilberto já lançou os livros “Quebranto”, “O Anjo dos Outros” e “Estigma” (ambos em 2016) e pretende lançar um novo título ainda em 2017.

POESIA NO JARDIM DE ANA – O Projeto Poesia no Jardim de Ana, sarau que acontece mensalmente na Galeria de Artes Ana das Carrancas desde 2013, ganha uma edição especial dentro da Aldeia. Além do autor João Gilberto, o evento terá uma parte musical com os Virgulados, grupo de músicos e poetas, igualmente resistentes, da cidade de Belo Jardim (PE).

[F] Jean Corrêa

Aldeia do Velho Chico começa nesta terça-feira

ceumar-materiaA partir desta terça-feira, 1º de agosto, Petrolina se torna o principal palco cultural do Sertão Pernambucano, com a abertura da 13ª edição da Aldeia do Velho Chico – Festival de Artes do Vale do São Francisco. Desdobramento do Palco Giratório, maior projeto de artes cênicas em circulação no país, o festival é realizado pelo Sesc Petrolina. A programação acontece até o dia 12/8, com shows musicais, espetáculos teatrais, dança, literatura, cinema, oficinas, gastronomia e artesanato.

Com o tema “…Enquanto é possível mergulhar”, o Festival propõe uma reflexão, por meio da arte, de questões ligadas a preservação do rio São Francisco, de gênero, étnicas, entre outras. Para isso, centenas de artistas regionais e nacionais se revezarão em polos de Petrolina (PE), Lagoa Grande (PE) e Juazeiro (BA), em uma grade que dialoga com o tema proposto.

Às 15h será aberta a exposição fotográfica “Painel Instantâneo”, no hall de entrada do Sesc, um painel que pretende capturar o cotidiano da Aldeia. Às 19h, no terraço da Galeria de Artes Ana das Carrancas, acontece o debate “Protagonismo Negro”. Às 20h, no mesmo local, o Núcleo Biruta de Teatro, de Petrolina, apresentará o “Recital Ponto Poético”, uma celebração da luta e da fé de mulheres e homens negros. Nesse recital se reverenciam poetas como Conceição Evaristo, Cristiane Sobral, Elisa Lucinda e Victória Santa Cruz, entre outros.

A cantora mineira Ceumar encerra a programação de abertura às 20h30, no Teatro Dona Amélia. Pela segunda vez em Petrolina, a artista subirá ao palco acompanhada do seu violão, pandeiro, num momento intimista em que dividirá com o público músicas do seu mais recente CD “Silencia” (2014) e outras canções especiais de sua carreira. O público vai apreciar também novas parcerias com compositores contemporâneos, alguns deles nunca antes gravados por outros artistas (canções inéditas que celebram novíssimas parcerias com Lauro Henriques Júnior, Madhav Bechara e com a cantora galega Uxia, entre outros), além de antigos parceiros (Tata Fernandes, Kléber Albuquerque, Gero Camilo, Chico César e Suely Mesquita).

Até o dia 12 shows, espetáculos teatrais, de dança, performance e atividades literárias completam a programação que tem opções para todas as idades, com artistas regionais e de renome nacional como a cantora Sandra de Sá (Rio de Janeiro) e As Bahia e a Cozinha Mineira (São Paulo). A programação completa está disponível no site do Sesc Pernambuco: www.sescpe.org.br .

Os ingressos para as apresentações que acontecem no Teatro Dona Amélia custam R$ 20 (público em geral) e R$ 10 (comerciário/dependente). Nos demais locais a entrada é gratuita, porém, limitada à capacidade de cada espaço.

Aldeia do Velho Chico

Local: Petrolina, Juazeiro e Lagoa Grande

Data: 1 a 12 de agosto

Informações: (087) 3866- 7454

[F] Juliana Coelho/Divulgação