Variedades

Sonora Brasil aporta no Sertão pernambucano

coco-1

Apresentar ao público expressões musicais fortes, mas ainda pouco difundidas e que integram o cenário cultural brasileiro. Esse é o foco do projeto nacional Sonora Brasil, do Sesc, que chega este ano a sua 20ª edição. Considerada a maior em circulação musical do País, a iniciativa aportou em Pernambuco para um circuito que vai acontecer de julho a novembro. A iniciativa traz para o Estado na primeira etapa do biênio 2017/2018 quatro grupos com o tema “Na pisada dos cocos”. A programação foi aberta pelo Coco de Iguape, do litoral de Fortaleza, que passa por 14 cidades do Grande Recife, Agreste e Sertão.

 

“O projeto segue nosso princípio de dar acesso e difundir manifestações autênticas e tradicionais, como o coco, e aproximar os públicos que não têm a oportunidade de apreciar grupos de várias partes do Nordeste e de seus modos peculiares de fazer artístico em coletividade”, afirma a professora de Artes do Departamento Regional do Sesc em Pernambuco, Sônia Guimarães. Após passar pelo Grande Recife e Agreste,  o Sonora chega dia 21 de julho ao Sertão, começando por Triunfo.  No dia 23, a apresentação acontece em Bodocó, seguida por Araripina (24) e Petrolina (25). O acesso é gratuito ao público.

 

A música do Coco de Iguape tem a estrutura de refrão fixo, apresentada pelo mestre e cantada pelos brincantes. Os instrumentos utilizados pelo grupo são o caixão, feito de madeira em forma de caixa, o ganzá e o triângulo, pouco encontrado no coco. A dança tem como característica ser mais pulada e acontece em pares, um de cada vez no meio da roda. No repertório, estão músicas como: “Café”, “Diga Lá, Marino”, “Meu navio é cergueiro”, “Meu relógio deu hora” e “Helena”.

 

O grupo é formado pelo mestre Chico Caçoeira, Klévia do Iguape, Renato Cabral, Wellignton Monteiro, João Anastácio de Carvalho, José Ailton da Costa Miranda, Altamiro da Costa e Adonai Ribeiro. Os integrantes se apresentam descalço e as vestimentas são feitas artesanalmente com o mesmo tecido usado nas velas das jangadas.

 

Sonora Brasil – No biênio 2017/2018, a inciativa traz os temas “Na pisada dos cocos”, que apresenta a expressão típica da Região Nordeste, trazendo dois grupos do litoral e outros dois do interior; e “Bandas de música: formações e repertórios”, com um panorama das tradicionais bandas que, espalhadas pelo país, são reconhecidas como importantes instituições formadoras de músicos que integram orquestras e conjuntos de câmara. O primeiro tema circula pelos estados das regiões Norte e Nordeste, enquanto o segundo segue pelos estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Em 2018, na 21ª edição, acontece a inversão dos grupos.

 

Participantes – Além do Coco de Iguape, participam do tema “Na pisada dos cocos” outros três grupos: o Coco de Tebei, da comunidade Olho D’Agua do Bruno, da cidade de Tacaratu (PE), Coco de Zambê, de Tibau do Sul (RN) e Samba de Pareia, da Mussuca (SE).

[F] Divulgação

Trippé com inscrições abertas para oficinas em Petrolina e Juazeiro

Promovendo experimentações corporais com técnicas de dança e teatro, acontecem duas oficinas em Petrolina e Juazeiro, intituladas “Vivência para uma interpretação híbrida”. No sábado (22), a atividade acontece na sala de dança do Sesc Petrolina, das 10h às 13h. Já no lado baiano, acontece no domingo (23), no Centro de Cultura João Gilberto, no mesmo horário.

Para participar, os interessados têm até a sexta (21) para se inscrever preenchendo um formulário disponível no Facebook do coletivo (facebook.com/coletivotrippe). Este projeto foi contemplado pelo Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2014, que permite a realização dessas aulas de forma gratuita. As oficinas serão ministradas por Adriano Alves, bailarino e ator, que dirigiu a pesquisa Corpos Poéticos.

Além das atividades formativas, o projeto também estreia um novo espetáculo em temporada popular. Janela Para Navegar Mundos, uma proposta intimista fruto da pesquisa que dialoga dança e poesias de autores locais, com estreia no próximo dia 19, no Teatro Dona Amélia. O espetáculo fica em temporada até o dia 22, entre as cidades de Petrolina e Juazeiro, no esquema Pague Quanto Puder.

O projeto é uma realização da Funarte, Ministério da Cultura e Governo Federal, com produção assinada pela Pipa Produções e como produtora executiva Nilzete Miranda. O Coletivo Trippé está em manutenção financiada pelo Governo do Estado da Bahia através do Edital de Apoio a Grupos e Coletivos Culturais 2016 do Fundo de Cultura da Bahia.

COLETIVO – O Coletivo Trippé é um espaço que une desejos em comum, vontade de ser cena e afetividade entre corpos. Criado em 2011 com a união de novos criadores do forte movimento que transborda na ribeira do São Francisco, além de espetáculos, também vem investindo em projetos de pesquisa, produção de mostras e experimentações nas áreas de intervenções e performances.

Serviço:

Oficinas “Vivência para uma interpretação híbrida”

Petrolina-PE

Local: Sala de dança do Sesc Petrolina

Dia: 22/07/17

Horário: 10h às 13h

Juazeiro-BA

Local: Centro de Cultura João Gilberto

Dia: 23/07/17

Horário: 10h às 13h

Stand up “As Mulheres da Minha Vida” em cartaz no Sesc Petrolina

CAPA-MULHERES-DA-MINHA-VIDAO espetáculo “As Mulheres da Minha Vida”, de Carlos Simões, entra em cartaz no teatro Dona Amélia, no Sesc Petrolina neste sábado (15) e domingo (16), sempre às 20h. Inédito, o espetáculo é o mais recente projeto do ator e autor, que tem como proposta interagir com a plateia, convidada para um talk show a qual apresenta e usa como veículo para falar de relacionamentos de forma bem humorada. No espetáculo, em forma de stand up, ele contracena com a atriz Drika Mattos.

Simões é autor da trilogia iniciada com “Os Homens Querem Casar e as Mulheres Querem Sexo”, que passou por mais 100 cidades brasileiras, além de Miami, Nova York e Boston (EUA). A ela seguiu “Minha Mulher Não É Minha Chefe”, segunda parte da trilogia, que retrata o que a falta de dinheiro reflete nas relações do casal e “Corra que a Minha Ex-Mulher Vem Aí”, que mostra o divórcio de forma humorada através do diálogo entre dois homens, cada qual tendo uma visão diferente sobra e a mesma mulher.

A concepção do novo espetáculo surgiu da ideia de homenagear Fábio Jr., explicou Simões, fã do cantor e também atento à fama de “casamenteiro” de Fábio. A essa linha, o autor juntou a crença na influência dos signos no comportamento e os quatro elementos (Terra, Fogo, Ar e Água). A identificação das plateias nos locais por onde a peça passou com as situações narradas por Carlos foi instantânea, com o acréscimo das histórias de algumas das experiências de Drika Mattos com homens que passaram por sua vida.

TEMAS – Somando nada menos do que cinco espetáculos sobre mulheres e relacionamentos, Simões observa que os temas podem ser desenvolvidos sob vários pontos de vista. “Falar sobre universo feminino é sempre uma temática vasta. A mulher é fascinante, acredito que seja algo mais perto da perfeição. Sou um grande observador das mulheres e procuro através dos relacionamentos, ter a visão sobre os dois ângulos”, disse, em entrevista ao Gazzeta.

Assim, o autor reconhece que tem mais a explorar sobre o tema. “Como o mundo, as pessoas mudam com a idade, tempo, prioridade e quando isso acontece, mudamos a ótica sobre a temática. A prioridade aos dezoito não é mais a mesma aos trinta e nem aos cinquenta. Mudamos os nossos valores sobre as pessoas. Percebemos por exemplo, que para um relacionamento dar certo, o primordial é abrir mão um pelo outro. Mas aprendi isso com a maturidade, mas com carinha de dezoito”, afirmou Simões.

Ele já está desenvolvendo os trabalhos sucessores de “As Mulheres…”, o longa “Os Homens Querem Casar e as Mulheres Querem Sexo”, previsto para 2018; “O Segundo”, sobre obesidade infantil, e a adaptação do livro “Correndo atrás.com”, lançado em 2001. Foi meu primeiro texto profissional, que fala sobre o que o desemprego afeta na vida pessoal. Um assunto super atual de um texto escrito há dezesseis anos”. Como a saúde financeira afeta não só ao casal, mas também toda a família em volta”, antecipou.

AUTOR E ATOR – Mesmo reconhecendo ser “trabalhoso” atuar e dirigir simultaneamente, Carlos Simões tem a a seu favor a experiência da atuação no Zorra Total e o fato de contracenar com Drika Mattos no humorístico. “Fizemos Zorra Total por dez anos e já tínhamos afinidade cênica, só levamos isso para o palco. Como produtor, estou no meu quinto espetáculo profissional, todos graças a Deus com muito sucesso. Os Homens Querem Casar e as Mulheres Querem Sexo por exemplo, completa dez anos em cartaz e assistido por mais de dois milhões de espectadores e nunca tive patrocínio. E lá se vão quinze anos como produtor e autor. Só foi possível realizar, pois todos tem cenários enxutos”, analisou.

“Só espetáculos com patrocínio conseguem fazer turnê pelo Brasil, mas de forma enxuta, é possível levar cultura a qualquer lugar que tenha um espaço para se apresentar, dar acesso a pessoas que nunca viram teatro na vida e em cidades que a maioria dos brasileiros nem imagina que exista. Mas o fato de ser enxuto, o espetáculo não perde a qualidade do seu conteúdo. Já vi peças com cenários e figurinos incríveis que eram péssimos e outros bem enxutos com uma riqueza de conteúdo de texto, interpretação e luz magistral. Como sempre digo, se o texto e os atores forem ruins, não há cenário, figurino, luz, trilha que absorvam a falta de conteúdo. Os stand up são a maior prova de que espetáculos sem nenhum cenário funcionam, alguns deles chegam a levar dez mil pessoas por apresentação”, completa Simões.

[F] Bianca W/Divulgação

SERVIÇO

As Mulheres da Minha Vida

 

Onde: Sesc Dona Amélia – Rua Pacífico da Luz, 618 – Centro – Petrolina/PE

Quando: 15 e 16/07 Sábado e Domingo

Horário: 20h

Ingressos: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia)

Mais informações: (74) 9 9198.2750

Elenco: Carlos Simões e Drika Mattos

Texto/direção: Carlos Simões

Diretora de produção: Isabelle Graniso

Duração: 80 min

Classificação: 14 anos

Fabiana Santiago e Flávio Leandro animam última noite do São João de Petrolina

Fabiana-Santiago-São-João-de-Petrolina

Depois de uma maratona de shows, a noite de São João ficará na memória das milhares de pessoas que foram ao pátio Ana das Carrancas para prestigiar a última noite dos festejos juninos de Petrolina. Mais uma vez, o público mostrou disposição para curtir as quatro atrações que se apresentaram neste sábado (24) encerrando a programação.

A noite começou com muito forró tradicional na voz da cantora Fabiana Santiago que cantou grandes sucessos numa apresentação que arrebatou o público. Com um rico repertório e um figurino encantador, a cantora surpreendeu a todos com uma performance cheia de originalidade.

Ao fim da apresentação, a artista falou do repertório preparado especialmente para a noite de São João que teve direito a muitas homenagens aos grandes ícones da cultura nordestina como o Rei do Baião e Dominguinhos.

“É sempre muito emocionante estar no palco e poder trazer para o público a nossa cultura, o nosso  forró de Luiz Gonzaga e Dominguinhos ainda mais nesta noite de São João. Então não há data mais especial que esta, agradeço muito pela oportunidade e espero estar de volta várias vezes”, disse a cantora.

Em seguida, o público vibrou com as apresentações de Guilherme Dantas e da Toca do Vale que fizeram todo mundo dançar no melhor estilo vaqueirama. Uma das grandes atrações da noite, o cantor Flávio Leandro, foi o último a se apresentar para fascínio dos fãs de várias regiões que aguardavam ansiosos a sua apresentação.

Com muito forró e poesia, o poeta cantador abrilhantou ainda mais o dia do santo maior da festa e encerrou em grande estilo a última noite do São João de Petrolina.

Sesc Petrolina recebe Festival Varilux de Cinema Francês

Cinema-Francês

O CineTeatro Dona Amélia, do Sesc Petrolina, exibe gratuitamente nesta quarta-feira (14), às 19h, o documentário “Amanhã”, codirigido por Cyril Dion e pela atriz Mélanie Laurent. A exibição integra a programação do Festival Varilux de Cinema Francês, que vai percorrer, até o dia 21 de junho, mais de 60 cidades brasileiras. O Varilux está presente no interior de Pernambuco com projeções em Arcoverde, Triunfo e Petrolina, em parceria com o Sesc Pernambuco.

O Consulado Geral da França no Recife para o Nordeste e as Alianças Francesas são os parceiros do Varilux no Nordeste, organizando as sessões educativas e de democratização. Produzido pela Bonfilm, o evento tem patrocínio principal da Varilux/Essilor e Ministério da Cultura através da Lei Federal de Incentivo à Cultura. “Ficamos felizes em receber o Festival em Petrolina, possibilitando a ampliação do público que terá a oportunidade de conhecer mais do cinema francês”, diz o instrutor de atividades artísticas do Sesc Petrolina, André Victor Brandão.

Este ano, a programação do festival é composta por 19 produções inéditas nos cinemas brasileiros, incluindo um documentário e um clássico. Os maiores astros do cinema francês estarão presentes na seleção, como Catherine Deneuve, Gérard Depardieu, Juliette Binoche, Omar Sy, Marion Cotillard, Guillaume Canet e Cécile de France. Outro destaque é a última atuação da inesquecível Emmanuelle Riva, falecida em janeiro, em “Perdidos em Paris”.

Amanhã – Demain, de Cyril Dion e Mélanie Laurent, é um documentário que surgiu após a publicação de um estudo que anunciava o possível desaparecimento de parte da humanidade até 2100, Cyril Dion e Mélanie Laurent partiram com uma equipe de quatro pessoas por dez países para entender o que poderia provocar essa catástrofe e, sobretudo,  como evitá-la. Durante a viagem, encontraram pioneiros que reinventaram a agricultura, a energia, a economia, a democracia e a educação. Todas juntas, estas iniciativas positivas e concretas, já contribuem para definir o mundo de amanhã.

Serviço – Festival Varilux

Filme : Amanhã (Demain)

Classificação :Livre

Local: CineTeatro Dona Amélia , no Sesc Petrolina

Data:  14 de junho

Entrada: gratuita

Informações: (87) 3866- 7454

Prefeitura de Salgueiro divulga programação do São João 2017

Salgueiro---São-João-2017

Na noite do último sábado (10) o prefeito de Salgueiro, Clebel Cordeiro, anunciou na Casa do Sanfoneiro, a programação oficial do São João 2017, com o tema “A Tradição Nordestina Se Encontra Aqui”. Serão nove noites de festa, com festejos na cidade e nos distritos.

Abertura do São João na cidade será dia 23, na casa do sanfoneiro, a partir das 21h com apresentações de Ivanildo do Acordeon, Tonho da Mutuca e Herinho Monteiro. O prefeito Clebel Cordeiro, enfatizou que a gestão está promovendo um resgate dos festejos juninos, oferecendo aos salgueirenses e aos turistas uma festa repleta de cultura da terra.

“Estamos fazendo uma festa para o povo. Salgueiro é rico de cultura, e nossa responsabilidade é ressaltar os artistas da terra, mostrando a todos o que temos de bom no nosso município. Não adianta trazer um artista com um cachê milionário e faltar dinheiro para as melhorias da nossa cidade”, disse.

Ao todo, quase 30 atrações se apresentarão durante os festejos juninos do município. No dia 17, os festejos terão inicio no distrito de Umãs, às 21h, com apresentação de Herinho Monteiro. No dia 22, será a vez do distrito de Campinhos, com apresentação de Claudio Santos, às 21h. O sitio Santana, receberá Toninho Bahia, no dia 23, às 21h. Já no dia 24, será a vez de Conceição das Crioulas, com apresentação de Zeca do Acordeon, às 21h e no dia 30 o distrito de Pau Ferro, recebe o forrozeiro João Cláudio Sá.

Programação

Eliane Boa Morte lança seu livro na Uneb de Juazeiro

livroNesta sexta (09) o Departamento de Ciências Humanas (DCH), campus III/Juazeiro receberá a mestre Eliane Boa Morte para o lançamento de seu livro, “História e cultura da África nos anos iniciais do Ensino Fundamental: Os Adinkra”. O evento é uma realização da UNEB, COMPIR e do Conselho Estadual de Cultura.

Militante do movimento negro e coordenadora Pedagógica na Secretaria de Educação de Salvador/BA, Eliane é graduada em pedagogia com habilitação em orientação escolar pela UFBA, tem especialização em Alfabetização e Direitos Humanos e em Histórias e Culturas Africanas e Afro-brasileiras.

O livro é fruto de seu Mestrado em História da África, da Diáspora e dos Povos Indígenas, do Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. A autora busca identificar e elencar conteúdos étnico-raciais que dialoguem com o cotidiano escolar, tendo como lastro o debate sobre garantia dos Direitos de Aprendizagem ao longo dos anos iniciais do Ensino Fundamental.

O lançamento vai acontecer às 17h30 no espaço Canto de Tudo no DCH III e é aberto a toda comunidade acadêmica e interessados (as) no assunto.

Preços baixos e solidariedade no 4° Bazar da Praça

Bazar-da-PraçaJá faz parte do calendário de Petrolina. Em Junho tem Bazar da Praça de São João e do Dia dos Namorados. E nessa quarta edição, nos dias 9 e 10,  a programação está recheada de atrações, ótimos preços e solidariedade.

Na área de compras, roupas, acessórios, moda praia, decoração, artesanato e muito mais. E tudo isso com preços imperdíveis. São looks a partir de R$ 20 e presentes com preço inicial de R$ 5.

A área de alimentação está cada vez mais variada, com muitas delícias e até um Mini Food Park. Os lanches também continuam com valores a partir de R$ 1. E para as crianças, uma área kids onde não vai faltar alegria e muitas brincadeiras.

Como não pode faltar boa música, vai ter Camila Yasmine e Elenilton e trio pé de serra , no dia 9 e Fabiana Santiago e  Andrea Vitoria, no dia 10.

Este ano, além do ponto de arrecadação de ração e material de limpeza para a ONG Proteger, o Bazar da Praça também vai receber doações para as vítimas da chuva em Pernambuco. Estarão sendo recolhidos água mineral, roupas, e alimentos para consumo imediato, como leite e biscoitos. Traga sua doação.

O Bazar da Praça acontece na praça 21 de Setembro, atrás da Prefeitura de Petrolina, das 18h às 22h30, com segurança privada. O acesso é gratuito.

Petrolina recebe Mostra Sesc de Cinema

Homens-e-Caranguejos

Neste mês de junho, a produção cinematográfica pernambucana vai circular por sete cidades do estado, indo da Região Metropolitana do Recife ao Sertão. Dezoito curtas e dois longas vão integrar a Mostra Sesc de Cinema, que vai ter exibição gratuita nas unidades de Garanhuns, Caruaru, Arcoverde, Goiana, Belo Jardim, Casa Amarela e Petrolina, onde os filmes serão exibidos de 7 a 9 de junho.

É a primeira edição do projeto nacional, que selecionou trabalhos inéditos de cada estado e vai eleger seis para representar o Nordeste na próxima etapa. As produções, de ficção e documentário, foram vencedoras da seleção realizada no início deste ano, com 55 inscrições. Como prêmio, vão circular pelas sete cidades e, após a última temporada, em Petrolina, serão anunciados os destaques da etapa estadual, sendo Melhor Roteiro e Melhor Direção, tanto para os curtas quanto para os longas-metragens, e ainda os filmes que foram indicados para a etapa regional e premiados com o licenciamento em Pernambuco. Serão quatro curtas e duas longas que vão representar a região na etapa nacional do projeto, que acontecerá no segundo semestre em vários estados, inclusive em Pernambuco.

“É uma ferramenta em que apostamos para difundir nossa produção, valorizar o olhar local e continuar referendando Pernambuco como um grande polo de produção e formação de público”, explica a instrutora de atividades artísticas do Sesc em Pernambuco, Naruna Freitas.

As produções selecionadas foram “O silêncio da noite é que tem sido testemunha das minhas amarguras”, de Petrônio Lorena; “Ramo”, de Hugo Coutinho, João Lucas, Pedro Andrade e Rafael Amorim; “Abigail”, de Isabel Penoni e Valentina Homem; “História natural”, de Júlio Cavani; “Homens e caranguejos”, de Pedro Andrade; “Um brinde”, de João Vigo; “Quarto para alugar”, de Enock e Carvalho e Matheus Farias; “Autofagia”, de Felipe Soares; “João Heleno dos Brito”, de Neco Tabosa; “Nosztalgia”, de Vanessa Malheiros e Wayner Tristao; “Fora de quadro”, de Txai Ferraz; “Milagres”, de Adalberto Oliveira; “Avenida Presidente Kennedy”, de Adalberto Oliveira; “Olhos de botão”, de Marlom Meireles; “Catimbau”, de Lucas Caminha; “Lá vem”, de Chia Beloto; “Noites traiçoeiras”, de João Lucas; “FotogrÁfrica”, de Tila Chitunda; “Cheiro de Melancia”, de Maria Cardozo; e “Soledad”, de Flávia Vilela, Daniel Bandeira e Joana Gatis. A programação varia de acordo com a cidade.

“Estamos sendo uma ponte entre alguns jovens diretores, que terão a oportunidade de apresentar seus primeiros trabalhos, como Felipe Soares (Autofagia), e de nomes já reconhecidos, como Petrônio Lorena (O silêncio da noite é que tem sido testemunha das minhas amarguras), ressalta Naruna. A classificação é variada, tendo opções livres, e a programação varia de acordo com a unidade que sediará a Mostra Sesc de Cinema. Informações podem ser obtidas nas unidades ou no site.

Programação

Sesc Petrolina – a partir das 19h

7 de junho: Abigail | O silêncio da noite é que tem sido testemunha das minhas amarguras

8 de junho: História natural | Fora de quadro | Um brinde | Autofagia

9 de junho: Fotográfica | Homens e caranguejos | Olhos de botão

Petrolina recebe Mostra Sesc de Cinema

Neste mês de junho, a produção cinematográfica pernambucana vai circular por sete cidades do estado, indo da Região Metropolitana do Recife ao Sertão. Dezoito curtas e dois longas vão integrar a Mostra Sesc de Cinema, que vai ter exibição gratuita nas unidades de Garanhuns, Caruaru, Arcoverde, Goiana, Belo Jardim, Casa Amarela e Petrolina, onde os filmes serão exibidos de 7 a 9 de junho.

É a primeira edição do projeto nacional, que selecionou trabalhos inéditos de cada estado e vai eleger seis para representar o Nordeste na próxima etapa. As produções, de ficção e documentário, foram vencedoras da seleção realizada no início deste ano, com 55 inscrições. Como prêmio, vão circular pelas sete cidades e, após a última temporada, em Petrolina, serão anunciados os destaques da etapa estadual, sendo Melhor Roteiro e Melhor Direção, tanto para os curtas quanto para os longas-metragens, e ainda os filmes que foram indicados para a etapa regional e premiados com o licenciamento em Pernambuco. Serão 4 curtas e 2 longas que vão representar a região na etapa nacional do projeto, que acontecerá no segundo semestre em vários estados, inclusive em Pernambuco.

“É uma ferramenta em que apostamos para difundir nossa produção, valorizar o olhar local e continuar referendando Pernambuco como um grande polo de produção e formação de público”, explica a instrutora de atividades artísticas do Sesc em Pernambuco, Naruna Freitas.

As produções selecionadas foram “O silêncio da noite é que tem sido testemunha das minhas amarguras”, de Petrônio Lorena; “Ramo”, de Hugo Coutinho, João Lucas, Pedro Andrade e Rafael Amorim; “Abigail”, de Isabel Penoni e Valentina Homem; “História natural”, de Júlio Cavani; “Homens e caranguejos”, de Pedro Andrade; “Um brinde”, de João Vigo; “Quarto para alugar”, de Enock e Carvalho e Matheus Farias; “Autofagia”, de Felipe Soares; “João Heleno dos Brito”, de Neco Tabosa; “Nosztalgia”, de Vanessa Malheiros e Wayner Tristao; “Fora de quadro”, de Txai Ferraz; “Milagres”, de Adalberto Oliveira; “Avenida Presidente Kennedy”, de Adalberto Oliveira; “Olhos de botão”, de Marlom Meireles; “Catimbau”, de Lucas Caminha; “Lá vem”, de Chia Beloto; “Noites traiçoeiras”, de João Lucas; “FotogrÁfrica”, de Tila Chitunda; “Cheiro de Melancia”, de Maria Cardozo; e “Soledad”, de Flávia Vilela, Daniel Bandeira e Joana Gatis. A programação varia de acordo com a cidade.

“Estamos sendo uma ponte entre alguns jovens diretores, que terão a oportunidade de apresentar seus primeiros trabalhos, como Felipe Soares (Autofagia), e de nomes já reconhecidos, como Petrônio Lorena (O silêncio da noite é que tem sido testemunha das minhas amarguras), ressalta Naruna. A classificação é variada, tendo opções livres, e a programação varia de acordo com a unidade que sediará a Mostra Sesc de Cinema. Informações podem ser obtidas nas unidades ou no site.

Sesc e audiovisual – Além de possuir equipamentos nas unidades para exibições sistemáticas de filmes para crianças e adultos, o Sesc tem se voltado para expandir sua atuação no audiovisual no estado. Em 2016, realizou o Circuito Sesc do Cinema Pernambucano, que realizou 81 exibições em cinco cidades, atingindo mais  de 5mil espectadores. Além disso, apoia iniciativas como a Mostra Canavial de Cinema, o FestCine e o Festival de Cinema de Triunfo.

Programação

Sesc Petrolina – a partir das 19h

7 de junho: Abigail | O silêncio da noite é que tem sido testemunha das minhas amarguras

8 de junho: História natural | Fora de quadro | Um brinde | Autofagia

9 de junho: FotogrÁfica | Homens e caranguejos | Olhos de botão

[F] Divulgação