Variedades

Palco Giratório chega a Petrolina

Finita-(foto_Renato-Mangoli

Em sua 20ª edição, o Palco Giratório, o maior projeto de artes cênicas em circulação pelo país, chega a Petrolina trazendo a programação do 10º Festival Aldeia Vale Dançar, braço da iniciativa. As atividades tiveram início na manhã de segunda (24/04) com a oficina “Corpo Presente”, da diretora Denise Stutz, do Rio de Janeiro. Já nesta terça-feira (25/04), às 19h30, o Teatro Dona Amélia recebe o espetáculo de dança “Finita”, do grupo Denise Stutz. No palco, reflexões sobre a qualidade de um movimento que pronuncia a dança e como construir a partir de uma brecha possível a presença e a ausência, entre o que ainda vive, mas já não existe mais.

No dia 26, às 15h, é a vez do Pensamento Giratório, que é um espaço para reflexão e discussão sobre o trabalho e pesquisa dos grupos envolvidos,  na sala de teatro do Sesc Petrolina, com entrada gratuita. “Além de fomentar a produção artística local, provocando questões lançadas em todas as cidades, o objetivo do Palco é formar públicos e incentivar o pensamento crítico através da apreciação estética da cena”, defende a coordenadora de Artes Cênicas do Sesc Pernambuco e curadora do projeto no estado, Rita Marize.

Ainda no dia (26), 19h30, tem o espetáculo “A beira de…”, com Silvia Moura, do Ceará, no Teatro Dona Amélia. No palco, a montagem aborda a sensação causada por várias insatisfações, interagindo com o público que ilumina a peça e procura um lugar para assistir o trabalho da melhor forma. Os ingressos custam R$ 2 (comerciário), R$ 5 (meia) e R$ 10 (inteira).

No dia 27, Silvia Moura apresenta a performance Corpo Lixo, no centro da cidade, às 17h. No dia seguinte (28), tem a oficina com a atriz às 9h e o Pensamento Giratório gratuito às 15h, no Sesc. Os interessados em participar das oficinas podem se inscrever no ponto de atendimento da Unidade. O valor custa R$ 5 (comerciário), R$ 10 (meia) e R$ 20 (inteira).

ALDEIAS – Braço cultural do Palco Giratório, as Aldeias recebem ações de várias linguagens artísticas como teatro, música, dança, cinema e ações formativas, potencializando a cadeia da produção artística local, como atores, produtores e espectadores. É organizada pelos Departamentos Regionais do Sesc durante a passagem de espetáculos do projeto pelas regiões. Em Petrolina, serão desenvolvidas duas ações: Aldeia Vale Dançar, que acontece até o dia 29 deste mês, e a Aldeia Velho Chico de 1 a 12 de agosto.

PROJETO – O Palco Giratório é hoje um dos maiores projetos de artes cênicas em circulação no Brasil, promovendo apresentações nas linguagens do teatro, da dança e do circo, além de performances e happenings. Até dezembro, a iniciativa visitará 144 cidades em 26 estados e no Distrito Federal. Este ano, participam 20 companhias, que somarão 685 apresentações artísticas e 1.188 horas de oficinas nas artes cênicas. Com uma curadoria formada por profissionais do Sesc, a programação apresenta uma amostra importante da produção cênica brasileira. Os espetáculos são apresentados simultaneamente, percorrendo todos os estados brasileiros.

[T]Com informações do Sesc   [F] Renato Mangolin/Divulgação

Estão abertas inscrições para concursos culturais durante Festival do Umbu

concurso-cultural1

A 9ª Edição do Festival do Umbu, que acontece nos dias 28 e 29 de abril em Uauá (BA), contará também com concursos culturais, como tem acontecido nas edições anteriores. As inscrições para as categorias Pintura de Tela e Literatura de Cordel são gratuitas e podem ser feitas até o dia 27 de abril via internet ou presencial.

Este ano as obras deverão abordar a “Integração dos sistemas produtivos no Semiárido”, tema desta edição do Festival, podendo participar do Concurso Cultural de Pintura em Tela artistas de toda região e do Concurso Cultural de Literatura de Cordel poetas e poetisas de todo território nacional.

Para a realizadora do Festival, a Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc), esses concursos tem como propósito contribuir com a difusão e produção das artes plásticas, fomentando e revelando artistas do Semiárido, bem como potencializar a escrita como ferramenta política e cultural, além de revelar artistas, sobretudo regionais.

A Coordenadora de Cultura do Festival, Geisabel Lima, destaca que “a produção artística no Semiárido também é uma ferramenta crucial para a construção de novos saberes e práticas, bem como o fortalecimento das lutas e da resistência do nosso povo”, afirma Geisabel.

É importante lembrar que a/o participante que fizer a inscrição pela internet deverá entregar a obra até às 12h do dia 27 na sede da Coopercuc, uma vez que a homologação da inscrição se dará apenas mediante o cumprimento deste item, conforme consta nos editais.

A premiação será feita em dinheiro, conforme valores estabelecidos para cada colocação, o que pode ser conferido nos editais. A divulgação do resultado final das obras eleitas pela comissão julgadora em 1º e 2º Lugar acontecerá no dia 29 de Abril às 15h, na Vila da Agricultura Familiar, um dos espaços onde acontece o evento. Maiores informações podem ser encontradas nos editais disponíveis aqui.

Jerry Adriani morre aos 70 anos no Rio de Janeiro

Jerry_Adriani-(Reprodução_TV_Brasil)O cantor Jerry Adriani, um dos ídolos do movimento da Jovem Guarda, morreu hoje (23) aos 70 anos no Rio de Janeiro. Adriani se tratava contra um câncer e estava internado no Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, na zona oeste da cidade do Rio.

air Alves de Souza, o Jerry Adriani, nasceu em 29 de janeiro de 1947, na cidade de São Paulo. Seu primeiro disco, Italianíssimo, em que ele interpretava canções italianas, foi lançado em 1964. Seu segundo disco, Um Grande Amor, fez grande sucesso e ele passou a apresentar o programa Excelsior a Go Go, na TV Excelsior.

Depois o cantor apresentou ainda o programa A Grande Parada, da TV Tupi, e atuou em filmes, como Essa Gatinha É Minha, ao lado de Peri Ribeiro e Anik Malvil e  com direção de Jece Valadão. Atuou ainda nos filme Jerry, a Grande Parada e Jerry em Busca do Tesouro.

Um de seus últimos trabalhos foi a gravação do CD e DVD Acústico ao Vivo, em 2008. Entre seus grandes sucessos estão as músicas Doce, Doce Amor, Querida, Tudo que É Bom Dura Pouco e Amor Querido.

[T] Vitor Abdala/Agência Brasil

[F] Reprodução/TV Brasil

Aldeia Vale Dançar movimenta Petrolina de 20 a 29 de abril

MC-Linn-da-Quebrada

De 20 a 29 de abril, o Sesc Petrolina vai transformar a cidade na capital da dança no Sertão, com a décima edição do Aldeia Vale Dançar – Festival de Dança do Vale do São Francisco. Serão dez dias de intensa programação (Clique aqui para ver) com ações formativas, espetáculos de dança, shows, palestra, cortejos, exposição, além de promover o intercâmbio entre artistas.

Em sua décima edição, o Aldeia presta homenagem a Cia de Dança Qualquer Um dos 2. A companhia também completa dez anos promovendo a profissionalização da dança no Vale do São Francisco, através de um trabalho sistemático que estimula a formação de plateia e contribui com o desenvolvimento da cultura regional.

A Aldeia Vale Dançar é a única no Brasil com programação totalmente voltada à dança, e é parte do projeto Palco Giratório. O festival será realizado no Sesc, no Espaço Filhos de Zaze, em Juazeiro, e na Ilha do Massangano.  A programação terá início no dia 20, às 15h, no Hall Teatro Dona Amélia e no Salão do Sesc, com a exposição comemorativa “10x QQU2” e exibição do vídeo “Esse não é um documentário Qualquer: 10 anos de resistência da Qualquer Um dos 2 Cia de Dança”. Ainda no primeiro dia, acontecerá o tradicional “Cortejo Dançando na Rua”, que sairá da rua do Sesc (Rua Dr. Pacífico da Luz), às 17h, com a participação de Grupos Culturais e Orquestra de Frevo.

Dialogando com o Palco Giratório, o Aldeia Vale Dançar vai receber no dia 25/04, às 19h30, no Teatro Dona Amélia, o espetáculo “Finita”, com Denise Stutz (RJ), e no dia 26/04, às 19h30, o espetáculo “A beira de…”, com Silvia Moura (CE). No último dia do Aldeia (29/04), o público contará com “OverDança”, 12 horas ininterruptas de dança, intervenções, mercado cultural e shows de Fabiana Santiago, P1 Rappers e Norte BA Crew, e encerrando a programação Mc Linn da Quebrada (SP).

De acordo com o supervisor de Cultura do Sesc Petrolina, Jailson Lima, o festival que surgiu de uma mostra para lembrar o Dia Internacional da Dança (29/04), tem muito a comemorar em dez anos de existência. “Temos que comemorar uma cena de dança que não tínhamos antes, uma produção efetiva, um trabalho sistemático, trabalhos de dança da cidade participando de festivais nacionais, espetáculos locais ganhando prêmios. É um sinal de que a política cultural do Sesc de investir na dança dá resultado. Já temos uma produção significativa, mas o Vale Dançar possibilita aos artistas locais a troca, o diálogo com outros artistas, para entender o que está acontecendo no Brasil”, destaca.

OFICINAS – As ações formativas do festival contemplam de iniciantes a profissionais da dança. Antecipando a programação do Aldeia Vale Dançar, desde o dia 03/04, oficinas gratuitas de iniciação em dança estão sendo ministradas na comunidade do Lambedor, no município de Lagoa Grande; na Ilha do Massangano, em Petrolina; e no Espaço Cultural Filhos de Zaze, bairro Quidé, em Juazeiro (BA).

Ainda estão abertas as inscrições para as oficinas que serão realizadas de 21/04 a 28/04, voltadas para o público nã0-iniciante. Além das oficinas de capacitação, o festival oferece outras oportunidades para ampliar os conhecimentos, como a palestra “Desafios do ensino da dança hoje: Ou porque ainda ensinamos dança como se estivéssemos no século XVIII”, ministrada por Isabel Marques (SP) e o Seminário “Pensamento de um corpo que dança”, com a Cia de Dança do Sesc Petrolina, e Juliana Moraes (SP).

Parte da programação é gratuita, exceto as que acontecem no Teatro Dona Amélia, no Sesc Petrolina, com ingresso a R$ 3 (comerciário), R$ 7 (meia) e R$ 15 (inteira). O show da MC Linn da Quebrada tem ingressos a R$10 (comerciário), R$ 15 (meia) e R$ 30 (inteira). Para cada uma das oficinas estão sendo disponibilizadas vinte vagas. As inscrições podem ser feitas no setor de cultura do Sesc e custam R$ 10 (comerciário e dependente) R$ 15 (meia) e R$ 30 (inteira). O festival conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Petrolina, do Espaço Cultural Filhos de Zaze e da Cia de Dança Qualquer Um dos 2.

Serviço: Aldeia Vale Dançar

Data: De 20 a 29 de abril

Locais: Teatro Dona Amélia (Rua Pacífico da Luz, 618, Centro, Petrolina); Palco do Bambuzinho (Avenida Souza Filho, s/n, Centro, Petrolina); Espaço Cultural Filho de Zaze (Avenida Dom José Rodrigues, 566, Quidé, Juazeiro-BA); e Ilha do Massangano (Estrada da Tapera, travessia da Ilha, Rio São Francisco, Petrolina).

Informações: (087) 3866-7454

Feijoada beneficente em prol do Lar Feliz será em maio

Cartaz........Acontecerá em maio uma Feijoada Beneficente em prol da instituição Lar Feliz, que atende crianças em Juazeiro. A ação será realizada no dia 7, na casa de show Zé Matuto, em Petrolina, e vai contar com a musicalidade de Élisson Castro e a Banda Pega leve, além de convidados.

Será a partir das 12h. Os ingressos estão sendo vendidos ao preço de R$ 15, no Portal SG.

Localizada no bairro Malhada da Areia, em Juazeiro, a Fundação Lar Feliz é uma das instituições assistenciais mais tradicionais na região. Com quase 20 anos de atividades, a credibilidade do trabalho que desenvolve no atendimento a crianças com idade entre 0 e 10 anos  a credenciou para parcerias com outras entidades no custeio de suas ações.

Além da Feijoada Beneficente, quem puder contribuir com a Fundação Lar Feliz pode doar através de depósito  em uma das contas que a instituição mantém nos bancos do Brasil (Agência 0069-8 e Conta Corrente 28354-1), Bradesco (Agência 3527 e Conta Poupança 1001958-3) e Caixa Econômica (Agência 0080, Operação 013 e Conta 7444-4)

Além do dinheiro, também podem ser feitas  doações de alimentos e material de limpeza ou higiene pessoal.

 “Paixão de Cristo” do povoado Malhada da Areia promete emocionar o público

Via_Sacra_Malhada_da_Areia

Crianças, adolescentes, jovens e idosos do povoado Malhada da Areia, distrito de Pinhões, a 54 quilômetros de Juazeiro, se preparam para mais um espetáculo. É a 14ª edição da Paixão de Cristo e que este ano contará com um elenco de 100 pessoas. A apresentação acontece na sexta-feira (14) , às 20h.

O espetáculo é uma realização da Associação Cultural e Artística de Radiodifusão Comunitária Sertaneja FM (ACARCOS) e do grupo Juventude Unida em Nome do Senhor (JUVENS), com o apoio do Edital de Espetáculo Sacros da Prefeitura Municipal de Juazeiro.

Para o produtor do espetáculo, Vinicius Gonçalves,  a Via Sacra da Malhada da Areia tem um diferencial. “Temos um dos melhores espetáculos do ponto de vista de interpretação, somos um teatro realista, um teatro de rua. O nosso espetáculo é ao vivo. Acho que isso dá mais vida ao nosso espetáculo”. Além da qualidade cênica, os recursos técnicos e cenográficos do espetáculo, impressionam. São 180m² de palco central. Os personagens principais utilizam microfones sem fio. Para o público, estacionamento gratuito e área de alimentação.

O povoado se envolve intensamente na produção do espetáculo, que é passado de geração em geração. As costureiras da própria comunidade são responsáveis pelo figurino, assim como, todo o elenco. O cenário é feito com a força dos moradores da comunidade, que se confunde com a resistência da vegetação nativa. Isso também é um diferencial.

Das novidades dessa edição, as coreografias que compõem o espetáculo são assinadas pela coreografa Dijma Matos. Os cordelistas que narravam a história entram novamente em cena. E o grande desafio dessa edição, sob a direção de Daniel Senna é envolver o público durante a apresentação. Segundo a produção, o espetáculo vai acontecer no palco central e nos morros de terra, cenário natural da comunidade.

Festival gastronômico encerra com jantar servido por sete chefs reconhecidos nacionalmente

Matulinha-de-palma

Quem for aproveitar esta quarta-feira (5) para curtir um momento de lazer com a família terá ainda mais motivos para sair à noite. É que acontece, às 20h, no Restaurante Flor do Mandacaru, no bairro Cohab VI, em Petrolina (PE), o Jantar Magno de encerramento do primeiro Festival Gastronômico UmbuPancs. Sete chefs de cozinha renomados nacionalmente vão servir pratos sofisticados à base de produtos e frutos da caatinga.

Ainda há vagas para o jantar, que custam R$100 por pessoa, mas a coordenação do festival adianta que elas estão acabando.  Além da culinária típica, estão previstos os shows especiais do sanfoneiro Targino Gondim e a voz e violão de Tico Seixas. Segundo a chef de cozinha e uma das realizadoras do evento, Juce Melo, os visitantes se surpreenderão com os sabores e as variedades dos alimentos.

O festival aposta na simplicidade e elegância dos produtos locais, e vai servir a iguaria  Amuse Bouche (ou Diverte-Boca), uma “Croqueta de plantas não-convencionais (Pancs) e profiteroles de queijo de coalho com marmelada de umbu picante”. No cardápio de entrada, pratos como “Fulô da Maravilha” (pedaços de carnes do sertão, purê de tucupi com crocante de macaxeira) e “Mistura do Sertão” (musseline de queijo de cabra, vinagre de beldroega, mandacaru e mel). No prato principal, serão servidos “Carneiro ao molho de umbu e tamarindo, com purê de mandioca e pancs”; e o “Filé de cari ao molho de umbu com farofa crocante de licuri”. Já a sobremesa fica por conta do ‘Trio Café de Bule’.

UmbuPancs – O evento começou no último domingo (2), com uma feira gastronômica que teve exposições, apresentações musicais e culturais com a DJ Lizandra Martins e o grupo Baque Opará. Na segunda-feira (3), as aulas shows com os chefs de cozinha, Jucilene Melo, Geórgia Romero, Robson Trindade, Clodomiro Tavares e João Barreto (Cumpade) agitaram o Senac (Petrolina). E nesta terça (4), às 19h, o seminário com a participação dos gourmets premiados, Paulo Machado e Moacir Sobral, volta a movimentar o cenário gastronômico do Senac.

Idealizado pelos restaurantes Flor de Mandacaru e Café de Bule, o UmbuPancs  conta com o apoio do Sebrae, Senac,  Prefeitura Municipal de Petrolina, Posto Ipé, Espaço Janela 353 e Damroupas. O Ibis Petrolina é o hotel oficial do festival.

Serviço – As reservas para o Jantar Magno podem ser feitas no Flor de Mandacaru e Café de Bule. Mais detalhes pelos contatos (87) 3863 7607/ 9 9975-1101 e 9 8817-3890. Os interessados ainda podem se inscrever no Seminário Gastronômico, cujo investimento é de R$50. As inscrições são feitas no Sebrae (Centro de Convenções de Petrolina) e no Senac (Rua Projetada, 650, Maria Auxiliadora).

[T] [F] Clas Comunicação

Divulgado resultado do edital de espetáculos sacros em Juazeiro

Via-Sacra-Pinhões.A Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes de Juazeiro divulgou no Diário Oficial do Município, da última quinta-feira (30) o resultado do edital de espetáculos sacros de 2017. Seis grupos foram classificados e farão apresentações da Via Sacra no período de 12 a 16 de abril.

A classificação dos grupos foi feita através de uma comissão julgadora composta por dois representantes da secretaria e três representantes da sociedade civil. “Foi julgada a relevância, o mérito artístico e a viabilidade de execução, além de terem sido verificadas as documentações dos projetos propostos, tudo dentro dos critérios do nosso edital. Foram classificados três projetos do interior do município e isso é sinal de que o interior está se organizando para fazer cultura.”, disse o Gerente de Cultura, Ramon Raniere.

Os grupos Paixão de Cristo (Malhada da Areia),  Jesus de Nazaré (Itamotinga), Paixão de Cristo (Tabuleiro), Paixão de Cristo (Dom José Rodrigues), Via Sacra (Alfavaca) e Paixão de Cristo (Maniçoba) foram os classificados. “Esse ano aumentou o número de inscritos e a comissão julgadora garantiu que os projetos eram todos muito bons, que foi preciso uma avaliação ainda mais criteriosa para poder escolher os seis grupos selecionados. Agora é conduzir o processo. A Secretaria faz o acompanhamento e dá apoio aos projetos até a realização do evento.”, conclui o gestor da Secretaria de Cultura, Sérgio Fernandes

Aberta chamada pública para ocupação dos espaços culturais da SecultBA

A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) lança a convocatória de Ocupação de Pautas Artístico-Culturais dos Espaços Culturais da SecultBA – Ocupe Seu Espaço, uma seleção que busca impulsionar a difusão, democratizar o acesso, dinamizar os espaços e contribuir para o cumprimento dos objetivos das políticas culturais na dimensão territorial da cultura. Por meio de comissões individuais para cada equipamento, serão montadas agendas para o período de 5 de maio a 31 de agosto de 2017. As inscrições ficam abertas até 16 de abril e são feitas por meio eletrônico, conforme orientações e documentos disponíveis no site.

Podem participar desta chamada propostas artístico-culturais, dos mais variados setores e expressões da cultura, apresentadas por pessoas físicas ou jurídicas de natureza cultural, que intencionem ocupar as salas principais, anfiteatros, foyers/galerias, áreas externas e salas multiuso de espaços culturais em diversos municípios da Bahia. Em Salvador, são os seguintes espaços: Casa da Música, Centro Cultural Plataforma, Cine-Teatro Solar Boa Vista, Espaço Cultural Alagados e Espaço Xisto Bahia. Em outras cidades da Bahia, participam: Casa de Cultura de Mutuípe, Centro de Cultura de Guanambi, Centro de Cultura ACM (Jequié), Centro de Cultura Adonias Filho (Itabuna), Centro de Cultura Amélio Amorim (Feira de Santana), Centro de Cultura de Alagoinhas, Centro de Cultura de Porto Seguro, Centro de Cultura João Gilberto (Juazeiro), Centro de Cultura Olívia Barradas (Valença), Cine-Teatro Lauro de Freitas e Teatro Dona Canô (Santo Amaro).

“Este chamamento integra uma frente de dinamização dos espaços culturais, que se compromete a refletir sobre sua contribuição para o exercício da cidadania cultural dos baianos. São muitos os desafios da gestão destes equipamentos públicos, mas estamos sistematizando práticas e buscando as saídas necessárias para sua qualificação”, resume Sandro Magalhães, superintendente de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult), ao qual a Diretoria de Espaços Culturais (DEC) é vinculada. “O Ocupe Seu Espaço se formata como uma grande campanha que vai agrupar melhorias físicas, de comunicação, de ações institucionais, de participação social. A convocatória é um primeiro resultado e traz avanços na legalidade, na democratização e na transparência do uso destes espaços”, completa Sandro.

As propostas inscritas deverão prever, além de apresentações, ações de mediação e/ou mobilização de público, a serem realizadas durante a ocupação. Teatro, circo, música, dança, artes visuais, artesanato, literatura, audiovisual, videomapping, performances, discotecagem, culturas digitais, economia criativa, culturas populares, culturas identitárias, formação artística e/ou cultural são possibilidades previstas. “Vislumbramos uma rotina de ocupação cada vez mais potente. Estamos investindo para que os espaços se conectem uns aos outros e com o mundo contemporâneo, para que avancem continuamente no cumprimento de sua importância na cadeia produtiva da cultura da Bahia”, explica Maria Marighella, diretora de Espaços Culturais.

COMO FUNCIONA – Atualmente, as demandas de uso das dependências dos espaços culturais são tratadas com os seus coordenadores e coordenadoras, com base em regulamentação e documentos oficiais e públicos, porém com limitações de alcance e de planejamento a médio prazo.

Com a convocatória do Ocupe Seu Espaço, todos os normativos ficam devidamente publicizados em conjunto, com os mesmos princípios e prazos para todos, estipulados a partir dos regulamentos já existentes, sem burocratização. Será possível ter noção do cenário de demandas para um período de quatro meses, o que viabilizará a montagem de uma agenda mais conjeturada, selecionada por uma comissão mista de servidores públicos e representantes da sociedade civil, sob coordenação do(a) gestor(a) do espaço, que continuará mantendo a identidade do local e as suas finalidades.

A avaliação se dará com base no mérito artístico e relevância da proposta artístico-cultural; na viabilidade de execução da proposta; na experiência e qualificação dos profissionais e artistas envolvidos; e na consonância com as políticas culturais. As propostas selecionadas terão desconto de 50% sobre os valores de pauta ou percentual de bilheteria. Não há, no entanto, nenhum outro tipo de apoio financeiro ou repasse de recursos.

As agendas dos espaços serão então organizadas a partir da conciliação das opções de horários, datas e períodos propostos com a disponibilidade de atendimento. “Nossa vontade é de conseguir encaixar todas as propostas que estejam devidamente enquadradas nas regras da convocatória”, esclarece Maria Marighella. Por isso, as propostas selecionadas e não convocadas comporão lista de suplentes e, depois de montada esta agenda resultante da convocatória, todas as demais pautas dos espaços que restarem vazias ficarão abertas à ocupação e tratativas de rotina, para a demanda espontânea de eventos de natureza artístico-cultural ou de outras naturezas.

A SecultBA esclarece ainda que o Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, em Vitória da Conquista, está em processo de licitação de obras para requalificação de sua sala principal. Para resguardar qualquer impasse de uso no período, o espaço não foi incluído nesta primeira chamada.

Serviço:

Inscrições: até 16 de abril de 2017

Período de ocupação: 5 de maio a 31 de agosto de 2017

Espaços participantes: Em Salvador: Casa da Música, Centro Cultural Plataforma, Cine-Teatro Solar Boa Vista, Espaço Cultural Alagados e Espaço Xisto Bahia. Em outras cidades da Bahia: Casa de Cultura de Mutuípe, Centro de Cultura de Guanambi, Centro de Cultura ACM (Jequié), Centro de Cultura Adonias Filho (Itabuna), Centro de Cultura Amélio Amorim (Feira de Santana), Centro de Cultura de Alagoinhas, Centro de Cultura de Porto Seguro, Centro de Cultura João Gilberto (Juazeiro), Centro de Cultura Olívia Barradas (Valença), Cine-Teatro Lauro de Freitas e Teatro Dona Canô (Santo Amaro).

As inscrições se dão via e-mail conforme orientações e documentos disponíveis no site

Mais informações: diretoria.espacos@cultura.ba.gov.br

[F] Rosilda Cruz

Dançando no Sesc proporciona momentos de lazer com música e dança

No próximo sábado, 1º de abril, o Sesc Petrolina realiza mais uma edição do projeto Dançando no Sesc. Uma noite de muita música, dança e alegria, animada por Pedro Duarte e Linguagem Musical. O evento acontece a partir das 21h, no salão de eventos da unidade.

Realizado no primeiro sábado de cada mês, o Dançando no Sesc proporciona momentos de lazer, sempre com uma programação especial para os apreciadores da Música Popular Brasileira.  A entrada para comerciário e dependente é de R$ 6 e R$ 12, para o público em geral. O Sesc Petrolina está localizado na rua Dr. Pacífico da Luz, nº 618, Centro.

 

Serviço: Dançando no Sesc

Data: 1 º de abril

Hora: A partir das 21h

Local: Salão de Eventos do Sesc

Ingressos: R$ 6 e R$ 12

Informações: (87) 3866-7474