Curaçá

Cemafauna participa de consulta para criação de APA e Revis da Ararinha-Azul

ararinha-azul-02O Centro de Conservação e Manejo de Fauna da Caatinga (Cemafauna), da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), a convite da Camile Lugarini, responsável pelo Plano de Ação Nacional para Conservação da Ararinha-azul, é um dos parceiros do ‘Projeto Ararinha na Natureza’ do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Representantes do coordenador do Centro, o professor Luiz Cezar Pereira, participaram das consultas públicas para a criação da Área de Proteção Ambiental (APA) e do Refúgio de Vida Silvestre da Ararinha-azul (Revis) nos dias 29 e 31 de julho, respectivamente, em Juazeiro e Curaçá-BA. O resultado do encontro foi divulgado na última quinta (02).

No ano passado, os ornitólogos Karlla Rios e Paulo de Tarso Sambugaro participaram da Expedição ‘Em busca da Ararinha-azul’ liderada pela SAVE Brasil e ICMBio, com o objetivo de reencontrar o indivíduo de ararinha-azul na região de Curaçá, interior da Bahia, berço da espécie, onde foram feitos registros por vídeos de autoria de Lourdes Oliveira e de sua filha Damilys Oliveira. Neste ano, todos os esforços estão voltados para a criação da Área de Proteção Ambiental e do Refúgio de Vida Silvestre da Ararinha-azul, ambos unidades de conservação. Segundo informações do ICMBio, as consultas aconteceram com o intuito de  informar à comunidade sobre a definição, localização e dimensão dos limites dessas áreas, além de explanar sobre as implicações para a população que mora dentro e nas proximidades da APA e do Revis.

“Os benefícios de se estabelecer essas unidades de conservação são inúmeros, dentre eles, garantir que a Caatinga seja preservada, principalmente fragmentos de mata ciliar e savana estépica já que são as áreas que promovem o ciclo de vida da ararinha-azul”, afirmou o biólogo Paulo de Tarso.

Curaçá e Juazeiro apresentam uma vegetação de savana estépica parque, a qual aparece bem pouco representada nas áreas protegidas da Caatinga. Além disso, foram área de ocorrência da ararinha-azul antes de sua extinção, principalmente, devido ao intenso tráfico de animais silvestres. De acordo com a IUCN Red List, a ararinha-azul é considerada extinta na natureza desde o ano de 2000, devido, principalmente, à captura para o comércio ilegal e perda de hábitat. Atualmente, existem mais de 150 indivíduos da espécie em cativeiro, em projetos de reprodução no Catar, na Alemanha, na Suíça e no Brasil. Os pesquisadores estão otimistas e preveem as primeiras solturas de alguns indivíduos da espécie no ano de 2019.

O coordenador do Cemafauna, Luiz Cezar Pereira, ressalta a importância de o Centro participar desse processo. “Nós estamos como apoio logístico e de recursos humanos ao enviarmos biólogos especialistas em aves para acompanharem tudo isso. Para que no futuro possamos ver novamente a ararinha-azul em abundância na natureza, precisamos trabalhar de maneira intensa hoje pelo seu ciclo de vida e combater o tráfico de animais silvestres através também de ações de cunho educativo, em parceria com os órgãos fiscalizadores e envolvidos com o meio ambiente como ICMBio, IBAMA, Ministério Público,  entre outros”, disse Pereira.

[F] Arquivo/Paulo de Tarso

Município de Curaçá deve pagar salários atrasados de servidores

Servidores públicos do município de Curaçá deverão receber os valores correspondentes a remunerações em atraso devidos pela Prefeitura Municipal, conforme determinação da Justiça proferida terça-feira (31). A decisão atendeu pedido liminar feito em ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público estadual, por meio do promotor de Justiça Márcio Henrique Pereira de Oliveira.

O juiz Adrianno Espíndola Sandes estipulou um prazo de 72 horas, a partir da intimação, para a realização do pagamento. O magistrado determinou ainda que sejam bloqueados 60% dos recursos de todas as contas do Município, para serem usados no pagamento integral dos servidores, caso o prazo para regularização das folhas de pagamento em atraso não seja cumprido.

Segundo a ação, os valores devidos correspondem a pelo menos três meses de remuneração atrasada. “A maior parte dos funcionários públicos percebeu, com atraso, os vencimentos referentes ao mês de junho do corrente ano, encontrando-se em atraso os demais vencimentos até a presente data”, afirmou o promotor Márcio Henrique. Ele destacou que o Poder Executivo vem atrasando salários, apesar de receber regularmente os repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), dos fundos de Saúde e Educação (FUS e Fundeb), e os recursos da cobrança de impostos como ITR, ICMS e IPVA.

Na decisão, o magistrado ressaltou que os atrasos de pagamento têm “motivado constantes paralisações e protestos promovidos por servidores públicos do Município” e que a permanência da situação pode comprometer ainda mais a prestação de serviços essenciais, informou a assessoria do MPBA.

[F] Divulgação/Prefeitura de Curaçá

Seca afeta 90 municípios baianos; mais quatro entram em estado de emergência

Com a falta de chuva, 90 municípios da Bahia continuam em situação de emergência, principalmente na região do Semiárido do estado. Do total, 81 tiveram emergência reconhecida pelo Ministério da Integração, que divulgou nesta sexta-feira (7) o reconhecimento de mais quatro cidades, por meio da Secretaria Nacional de Defesa Civil.

A publicação, no Diário Oficial da União, inclui as cidades de Iraquara – Chapada Diamantina – Livramento de Nossa Senhora – Sertão Produtivo – Poções – região de Vitória da Conquista – e Santa Maria da Vitória – Bacia do Rio Corrente (afluente do Rio São Francisco). A portaria 181 contempla as cidades citadas para recebimento de auxílio, como caminhões-pipa.

Apesar da chuva dos últimos dias, em alguns pontos do estado a situação continua de emergência, já que a precipitação foi mal distribuída, o que não alterou o nível de água nos reservatórios e nos rios que abastecem as cidades. Segundo a Superintendência de Defesa Civil da Bahia (Sudec), desde o início do ano, 277 municípios foram homologados pelo estado, 109 reconhecidos pelo governo federal, o que totaliza 3,3 milhões de pessoas.

Algumas cidades já saíram da situação de emergência e, atualmente, 90 continuam nessa condição. Reconhecidos pelo governo federal, são 81 municípios, cuja população soma cerca de 1,5 milhão de pessoas, atingidas pela seca.

A maioria dos municípios em situação de emergência é atendida pela Operação Pipa, do Exército Brasileiro, com recursos do governo federal. No entanto, os mroadores de Canudos, Cansanção, Chorrochó, Curaçá, Iramaia, Lagoa Real, Maracás, Quinjingue, Saúde e Uauá são atendidos por carros-pipa, em convênios com a Sudec.

A estiagem tem causado desabastecimento de água potável nos municípios, além de prejuízos à agricultura e pecuária em algumas regiões, sobretudo no Semiárido. Segundo a Sudec, a situação incomum foi enfrentada pelos municípios do Sul e do extremo Sul baiano, desde 2015, com pouca ocorrência de chuva.

[T] Agência Brasil [F] Defesa Civil da Bahia/Divulgação

Curaçá: MP recomenda a prefeito que se abstenha de gastos elevados na Festa dos Vaqueiros

O Ministério Público do Estado da Bahia recomendou ao prefeito de Curaçá, Carlos Luiz Brandão Leite, que se abstenha de realizar gastos elevados na organização da “Festa dos Vaqueiros” e eventos similares, em respeito aos princípios da legalidade, moralidade e economicidade.

O autor do documento, promotor de Justiça Márcio Henrique de Oliveira, orientou o gestor municipal a também se abster de realizar contratações em desacordo com as normas constantes na Lei de Licitações e Contratos Administrativos, sob pena da imediata adoção das medidas extrajudiciais e judiciais cabíveis. Márcio Henrique levou em consideração a proximidade das comemorações da festa este ano e a divulgação de que o Município realizará o evento.

O promotor de Justiça requisitou ainda ao prefeito municipal que, no prazo de 10 dias, remeta à Promotoria de Justiça cópia de todos os contratos assinados com artistas, bandas e/ou empresas para a realização da “Festa dos Vaqueiros”, assim como os eventuais aditamentos ou minutas dos contratos que estiverem prestes a ser firmados.

O gestor deverá especificar qual modalidade de licitação procedeu-se ou pretende proceder-se às referidas contratações, bem como quais as respectivas unidades orçamentárias responsáveis pelo pagamento. Além disso, terá que informar os valores já pagos e eventuais valores empenhados para adimplemento dessas obrigações.

[F] Ascom/PMC

Companhia Circo do Asfalto reúne centenas de pessoas em Curaçá

Curaçá

De 9 a 11 de março, a Companhia Circo do Asfalto levou pela segunda vez ao município de Curaçá o Projeto Eu vou pro mar pelas águas do Rio São Francisco, o qual consiste em espetáculos com números circenses e oficinas. Em Curaçá o projeto contou com o apoio da Secretaria de Educação, Cultura e Desporto, por meio do Departamento de Cultura, e reuniu centenas de pessoas, especialmente o público infanto-juvenil.

A primeira apresentação aconteceu no dia 9, na quadra do Colégio Ivo Braga, onde houve apresentação do espetáculo. Com números circenses, que incluíram malabarismos, acrobacias e comédia, o grupo foi bastante aplaudido. No dia 10, a apresentação se deu na comunidade de Riacho Seco. “É a primeira vez que Riacho Seco é beneficiado com um evento como esse. Quero agradecer à comunidade que compareceu em peso e interagiu durante toda a apresentação e também à equipe da Escola José Carlos Aleluia que nos ajudou na divulgação”, disse o diretor municipal de Cultura, Sérgio Ramos.

Curaçá_Na última sexta-feira (11), foi realizada uma oficina de iniciação às técnicas circenses, também no Colégio Ivo Braga. Uma das gestoras do Circo do Asfalto, Fran Marinho, lembrou que o projeto é financiado pelo Ministério da Cultura – Funarte (Artes na Rua – 2014). “A Companhia Circo do Asfalto é de São Paulo e pesquisa a palhaçaria e o circo há sete anos, por todo o Brasil. Começamos a percorrer as cidades que margeiam o São Francisco em 2014, quando nos apresentamos em 15 cidades, incluindo Curaçá. Inscrevemos o Projeto em edital federal e fomos contemplados; foi aí que voltamos esse ano”, disse.

Fran ainda agradeceu a recepção da população curaçaense. “Muito obrigada por nos receberem sempre de braços abertos. Podemos dizer que esse Projeto mudou as nossas vidas. Quando tivemos o primeiro contato com o Rio São Francisco, nós ficamos completamente transformados de amor, com as histórias e vivências que os ribeirinhos nos presenteiam. As águas daqui tiram a nossa sujeita exterior e também interior. Quando voltamos para São Paulo, estamos totalmente renovados”, externou. A próxima parada do Circo do Asfalto será na cidade de Paulo Afonso.

Criadores de cabras de leite de Curaçá participam de reunião

Curaçá.

O Instituto de Proteção ao Bioma Caatinga (IPC) promoveu ontem (22) na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural (SMDR) uma reunião com pecuaristas do ramo da caprinocultura de leite.  Conforme o diretor do IPC, do engenheiro Agrônomo Francisco Cândido, a reunião realizada em Curaçá, teve o objetivo de organizar dados dos produtores e propriedades visando uma sistematização e apresentação a órgãos, como o Sebrae e Governo do Estado, que podem impulsionar a cadeia produtiva local.

“Estamos, dentro do possível, auxiliando as propriedades, especialmente aquelas que têm associação, onde há mais organização e espírito comunitário. O Governo vem lutando por melhorias nas aguadas, estradas e agora estamos nos preparando para entregar mais títulos de terra por meio do Consórcio do Território do São Francisco (Constesf). Curaçá vai ser o primeiro município beneficiado da região que congrega dez municípios”, disse o secretário de Desenvolvimento Rural, César Mendonça.

CuraçáO diretor do IPC explicou a importância das informações e organização dos produtores. “Nós precisamos estar mais organizados para alcançarmos nossos objetivos. Nesse questionário, queremos saber todas as informações a respeito do produtor, seu imóvel, rebanho, estrutura da propriedade para produção de leite dentro das condições de higiene necessárias. A partir desse trabalho hoje, vamos encaminhar informações oficialmente ao Sebrae para solicitarmos assistência e capacitação técnica para os criadores e estrutura geral da propriedade”, disse Cândido.

Após a reunião, os pecuaristas responderam aos questionários. “Nossa esperança é que as coisas funcionem e que os benefícios cheguem”, desejou o criador de cabras de leite há oito anos, Zenildo Nascimento.

Diversidade cultural marca Carnaval de Curaçá

Curaçá---carnaval)

De 5 a 9 de fevereiro Curaçá festejou o Carnaval – 2016. A folia reuniu centenas de pessoas e foi marcada pela diversidade cultural típica da cidade. A realização foi dos blocos locais e da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Desporto, por meio do Departamento de Cultura, com o apoio da Assessoria de Comunicação da Prefeitura e do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE).

Na sexta-feira (5), houve a abertura oficial na Praça Raul Coelho, por volta das 20h, com a participação da Filarmônica José Amâncio Filho, de Abaré-BA e o recurso do carro de som, animando o público nas ruas da Cidade. O tradicional bloco ‘Caretas’ também participou e impressionou pela criatividade das máscaras e adereços utilizados. No sábado (6) e no domingo (7), teve a continuidade da tradicional “molhação”. Foram instalados em lugares estratégicos, pelo SAAE, pontos de água para a realização da brincadeira, a qual reuniu especialmente crianças e adolescentes, que enchiam suas bombas (feitas de canos) e se refrescavam, molhando uns aos outros.

Na segunda-feira (8), houve o desfile dos blocos Pitu Fest e Berro do Jegue; ambos utilizaram o som de paredão e levaram o público a dançar até a madrugada. “Nós saímos desde o ano de 2001 na Festa dos Vaqueiros e no Carnaval é a segunda vez que participamos. Tem dado certo e desejamos dar continuidade ao trabalho. Foi bastante animado e este ano contamos com a parceria da Prefeitura”, frisou Júnior Bahia (Berro do Jegue).

Curaçá-Carnaval)Na terça-feira de Carnaval a folia seguiu com a molhação e as diversas fantasias e brincadeiras nas ruas, inclusive com a participação do Bloco das Virgens, que abrilhanta a folia há quase 40 anos. O primeiro grupo a entusiasmar a população, já no período da tarde, foi o ‘Brincantes da Rua de Baixo – RDB’, formado por crianças, as quais cantaram músicas brasileiras acompanhadas de tambores e percussão. Enquanto isso, na Praça dos Viveiros, se apresentava o bloco Bichos Escrotos (21 anos de existência), juntamente com ‘Esquadrão 9’, os quais investiram na diversidade musical: rock, axé e regionalista. Já no fim da tarde, a folia ficou por conta dos blocos: ‘Minha mãe deixa’, ‘Quem manda sou eu’, ‘Pague Menos’, ‘Berro do Jegue’ e ‘Vem pra Rua’, o qual trouxe o tradicional banho de cheiro, com o caminhão pipa. “Queremos agradecer primeiramente a Deus por tudo te ocorrido bem em nosso bloco e também aos que contribuíram para que estivéssemos na avenida, em especial os foliões”, ressaltou um dos coordenadores do ‘Vem pra Rua’, Ezequiel Macedo. O grupo de Capoeira ‘Redimidos’ também se apresentou na Praça de Eventos.

O diretor municipal de Cultura, Sérgio Ramos, fez avaliação positiva da festividade. “O Município de Curaçá tem uma cultura riquíssima que ficou bastante visível nesses dias de festa, nas diversas manifestações trazidas pela própria população. Quero agradecer a todos os que contribuíram para o nosso Carnaval Cultural; lembrando que sabemos do momento de crise enfrentado pelos municípios, mas utilizamos o investimento do Fundo de Cultura, que é destinado para programações culturais e abusamos da criatividade, demonstrando que podemos nos divertir com o que temos”, salientou Ramos.

Consórcio e Governo entregam tecnologias hídricas em Curaçá

Curaçá

Mais de 200 agropecuaristas receberam, na manhã de ontem (11), do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável do Território do São Francisco (CONSTESF) e do Governo Municipal de Curaçá, 327 tecnologias sociais entre cisternas de consumo humano (16 m³), cisterna-enxurrada (de produção) e barreiros-trincheira.

Os benefícios são oriundos de verbas federais com a contrapartida do Consórcio e da prefeitura e atenderam agropecuaristas das localidades Riacho Seco, São Bento, Pedra Branca, Patamuté, Barro Vermelho, Agrovilas, Comunidade Quilombola de Nova Jatobá e Comunidade Indígena Aitkun.

Na solenidade de entrega, também foram distribuídas mudas aos agropecuaristas, assim como, em casos específicos, cestas básicas e dinheiro para compensar custos dos comunitários durante o processo de construção das tecnologias. Além dos produtores rurais, participaram da entrega o coordenador geral de campo do CONSTESF, Mauro Macedo; o articulador Político do CONSTESF, Victor Berti; os técnicos: Neto e Odailson Oliveira (do Centro de Assessoria do Assurua) e Fábio (Consórcio); o vereador Januário Brandão; o secretário de Governo, Josemário Brandão e o prefeito de Curaçá, Carlinhos Brandão.

Curaçá_“Os barreiros e as cisternas de 52 mil litros servirão para as famílias produzirem seus alimentos, e a gente pede a Deus que todas fiquem cheias para que possam colher os frutos e favorecer as famílias por muitos e muitos anos”, disse o coordenador geral de campo do CONSTESF, Mauro Macedo.

O prefeito de Curaçá falou do trabalho conjunto entre as três instâncias de governo e o Consórcio. “Começamos junto com o Consórcio correndo atrás dessas cisternas. Não foi fácil, mas temos hoje uma presidenta  que está do lado do povo mais sofrido, o povo nordestino; também temos um governador que nos apoia, Rui Costa. Com isso conseguimos. E eu falava a Luiz Berti, tem que ser primeiro Curaçá e acabou que fomos os primeiros atendidos. Tudo isso tem prazo e não pode brincar, mas conseguimos, porque nós todos nos juntamos”, disse. Carlinhos Brandão.

Curaçá: Comunidade de Nova Jatobá comemora 15ª Festa do Zumbi dos Palmares

Curaçá

No último sábado (21), a Comunidade Quilombola de Nova Jatobá, localizada a 11 km da cidade de Curaçá, celebrou a 15ª Festa do Zumbi dos Palmares. O evento alusivo ao Dia da Consciência Negra foi marcado por diversas apresentações culturais e por uma Ação Cidadã, na qual foram oferecidos serviços socioassistenciais e de saúde à população.

A realização foi da Associação Quilombola de Desenvolvimento Comunitário da Fazenda Nova Jatobá, com o apoio do Governo Municipal de Curaçá.

Curaçá.A programação teve início na sede da Associação, por volta das 9h, onde foram oferecidos, por iniciativa da Secretaria Municipal de Ação Social e Cidadania, serviços socioassisteciais que incluíram atendimentos com psicólogos, advogados e assistentes sociais, além de inclusão de famílias no CadÚnico/Bolsa Família. Também foram ofertados serviços de beleza com manicures, pedicures e cabeleireiros.

A Secretaria de Saúde disponibilizou profissionais que realizaram aferição de pressão, teste HGT (verificação do nível de açúcar no sangue) e a entrega de preservativos. “Nesse dia tão especial para a Comunidade de Nova Jatobá, nós beneficiamos a população com essa ação.

No período da tarde, houve abertura oficial da Festa, com atividade religiosa e participação do Coral da Fazenda Rompedor. “Quero agradecer a toda comunidade; aos que fazem parte da diretoria da Associação e ao Governo Municipal. Esse dia é muito importante, pois lembramos a conquista da população negra, ao longo do tempo. Nós precisamos continuar lutando para que nossos direitos sejam mantidos e para que a nossa cultura não se acabe”, frisou o presidente da Associação Quilombola da Fazenda Nova Jatobá.  Givaldo Araújo.

As apresentações culturais se iniciaram a partir das 15h30 e reuniam centenas de pessoas, que prestigiaram o maculelê, apresentado por alunos da Escola Aparecida do Norte; roda de capoeira e maculelê demostrado pelo Grupo de Capoeira ‘Redimidos’; Dança de Terreiro – Grupo Caraíbas e o Candomblé. Também houve participação dos grupos G-DECC e Brincantes da Rua de Baixo (RDB) e ainda encenação da Peça Zumbi – Rei de Palmares, coordenada por Sérgio Ramos e Jane Oliveira. O momento cultural foi finalizado por volta das 21h.

Secretaria informa emissão de título de eleitor no interior de Curaçá

A Justiça Eleitoral com apoio da Secretaria de Ação Social e Cidadania de Curaçá realizará a emissão de títulos eleitorais nas seguintes datas e localidades: 17 (Pedra Branca/Serviço de Convivência); dia 18 (Pedra Branca/Serviço de Convivência, pela manhã, e no CRAS 2 – Agrovila 1, no período da tarde); 19  (Agrovila 1/CRAS 2). O serviço será realizado sempre no horário das 8h ao meio dia e das 13h às 17h.

Os eleitores devem apresentar cópia do RG, certidão de nascimento, certidão de casamento e comprovante de residência, que pode ser conta de  água ou luz, ITR ou declaração escolar. Homens na idade de 18 a 45 anos de idade devem apresentar a carteira de reservista.

[F] Divulgação/TSE